Blogueira literária, apaixonada por livros, filmes, séries e outras coisinhas da cultura nerd. Responsável pelo projeto F.A.L.E. e pela revista Jovem Geek. Autora no Nyah, Spirit e Wattpad. Auxilia na revisão de originais e suporte a autores iniciantes.

24 de abr de 2014

Texto 1

Ao longe posso ver tudo que eu desejo,ao longe posso ver o que verdadeiramente eu queria, ao longe vejo tudo como sempre aparece nos meus sonhos, ao longe vejo tudo que não posso alcançar.

Posso não ter desistido,mas não espero mais. Posso ainda crer que talvez,mas já não tenho certeza. Posso ainda viver, mas já não sei pelo que. Posso acordar todos os dias e dizer eu posso, mas sei que lá no fundo nunca passarei disso, uma fracassada, desacreditada, sem esperança, perdedora.



Todos os dias o sorriso está no meu rosto, todos os dias eu digo que posso, todos os dias não passam de dias, todos,os dias o sorriso falso desanda e as lágrimas aparecem, todos os dias eu quero ser algo que não sou, todos os dias ninguém vê a minha dor.

Eu posso, eu consigo se foram. Se foram junto com as decepções, as minhas mágoas, junto com os meus nãos, junto com todos os meus fracassos.

Eu vivo de lembranças jamais vividas, eu vivo de sonhos jamais realidades, eu vivo no meu próprio mundo,no meu próprio livro. Eu não sou uma fracassada,uma desacreditada, uma sem esperança.

Eu vivo na minha própria fantasia.

Cansei do mundo, cansei de desistir, cansei de viver sem futuro. Cansei de incertezas, eu vivo no meu mundo, eu me refugio no meu mundo...

Fugir da realidade não é loucura, não é covardia. É só o jeito de continuar vivendo, é só o jeito de amenizar a dor, é só a causa de eu não desmoronar, é só a razão do meu sorriso. Eu vivo no meu mundo, e assim que eu sobrevivo.

Uns sobrevivem com o vicio, outros com o amor, outros pela esperança, eu sobrevivo com a fantasia... Eu sobrevivo no meu mundo onde tudo é como sempre quis.

Não sou louca, sou uma humana tentando viver. Não sou doida,sou uma pessoa tentando não desmoronar... Sou uma pessoa tentando ser forte, sou uma pessoa ignorando o que sou, o que tenho eu vivo pelo que sempre quis ter, pelo que talvez terei. Eu sobrevivo no meu mundo, quem sabe um dia ele vire real.


~Lana

Nenhum comentário:

Postar um comentário

O que achou desse post? Encontrou algum erro ortográfico? Não deixe de comentar! Sua opinião é muito importante pra nós.
Não tem conta no google? Não tem problema.
Escolha a opção nome/url e coloque seu nome.
Volte sempre.

Sobre Nós

Blog literário criado por Thainá dos Santos e administrado com a colaboração da Emily Araújo.

Contato

Nome

E-mail *

Mensagem *