7 de mar de 2017

Oi, pessoal! Depois do Levi Fernandes, chegou a hora de apresentar mais um patrocinador do RPG Ilha dos Desafios, ao qual o Um Remédio Chamado Ler é parceiro : Fernando Ferraz, que a convite ofereceu um exemplar de seu livro lançado ano passado, New DReam Os desafios da vida.

A modalidade patrocinador surgiu com a ideia de premiar os participantes do RPG (uma competição de desafios), onde a pessoa que cede algo e acaba ganhando visibilidade e em publicidade em retribuição. Para saber mais a respeito ou se tornar um, Clique Aqui.

Fernando Ferraz estará em algumas postagens do blog, então já vou anunciando rsrs. A 3ª edição do RPG está prevista para abril, no feriado prolongado que vai ter, e a data oficial já foi confirmada. Pra saberem mais a respeito, deixo os links abaixo. E confiram um pouco mais sobre a obra dele :






Sinopse


No norte da França, Albert descobre que a sua vida pode acabar em um instante. Em meio à luta pela sobrevivência, irá também tentar aprender a lidar com o perdão, o amor, a dor, o medo da morte e o desejo de ir a cada momento mais longe. Mas talvez nem todos os sonhos possam ser realizados...

O sentir do amor nada mais é do que a troca de intimidades, a força das atitudes que se tem.

Por isso, viva. Mostre seu lado mais lindo e não tenha constrangimento de ser o que você é. Amanhã tudo pode acabar.


Biografia




Fernando Ferraz é Mineiro, natural de Poços de Caldas, nascido em 1991. Desde seu primeiro livro, Ferraz vem sendo aclamado pela crítica. No ano de 2014, foi convidado para ingressar como Acadêmico na Academia Brasileira de Letras, com sede em Araraquara, sendo um dos mais jovens de lá. Nos anos anteriores, foi indicado a prêmios internacionais e em 2016 foi empossado como Acadêmico na Academia Poços-Caldense de Letras. 

Fernando Ferraz entrou no mundo literário com dezoito anos, no ramo da literatura fantástica, sendo chamado de maestro das letras por jornais, não só nacionais como também internacionais. 

"Fernando nos surpreende com sua narrativa clássica e ousada, fazendo o leitor adentrar no universo dos livros, de forma que perde a noção da realidade e da ficção." - Brazilian Times. 

Livros do autor: saga "Os Matadores da Meia-Noite", "O Grande Evento" e "O Leão engole o Sol", e o mais recente "Beijo proibido". 

Fan Page


E pesquisando sobre o autor, sabe esse mesmo livro que ele nos cedeu? Pois é, os direitos autorais das vendas serão doados à Santa Casa de Poços de Calda, para o Projeto Câncer Zero. Em breve trarei mais informações sobre o autor, o livro e o projeto. E aí, o que acharam? Beijos.

5 de mar de 2017

O autor Levi Fernandes, que está patrocinando o RPG Ilha dos Desafios, nos deu uma entrevista.

Levi Fernandes, de Ponta Grossa interior do Paraná, radicado em Curitiba, fez da mania de escrever o sonho de um dia publicar. Alguma poesia cometida, alguma prosa ensaiada é a árdua, mas irreversível escalada do sonho.
 
Uma oficina literária ministrada pelo escritor, professor e filólogo Deonísio da Silva, reativam velhos textos ou deflagram novos, mil vezes corrigidos e engavetados. Concursos Literários com poesia, contos e até um romance são estímulo, ainda que as laudas simplesmente desapareçam nos silenciosos e frios “nãos” dos examinadores. Uma ou outra menção honrosa é onde esperança e sonho se agarram a cada naufrágio.
 
Finalmente, brilha um “sim” como um sol acima das linhas de textos que já fugiam longínquas como horizontes, concretizando-se a estreia do escritor.

 Assim, vai a público esta obra sem pretensões a Machado de Assis, na humilde esperança de que o desbaste do machado da crítica seja sempre um novo estímulo.



Confira a entrevista :


  • De onde você tira inspirações para seus poemas e poesias?

   De um pensamento; do cotidiano; de pessoas; de uma foto; de uma paisagem.
   Pensamentos são como a nuvem que passa e se desfaz. Você tem que pegá-la com o
   flash da alma. (Gostou do flash da alma?) A nuvem reflete um raio de sol; forma uma imagem, mas é fugaz. É olhar e pegar.



  •  Como é conseguir ver os sentidos da vida em coisas "aleatórias"?

    Não entendi bem a pergunta, mas posso dizer que coisas aleatórias inspiram debates, formulam perguntas. De repente alguém acende a luz. Consegui responder?




  • Dizem que um poeta costuma sofrer e de seu sofrimento vem sua inspiração, é verdade ?Normalmente é o mesmo motivo? Qual seria ele?


    Não é o meu caso. Sou de bem com a vida. Cada poema que julgo que ficou legal é               uma alegria. Num texto longo há o trabalho de organizar as idéias no papel. Quando organizadas é preciso ver se ao ser lido, será entendido. Engavetar, mas pensar sobre ele. Depois atacá-lo, amansá-lo, conquistá-lo. Quando pronto, decidir que há um momento de parar com correções. Ao final é mais uma alegria.1



  • É difícil para um autor achar uma editora para publicação? Como o processo ocorreu com você?

Difícil porque no Brasil o livro é caro. Caro pra publicar e caro pra comprar. E não é por culpa das editoras. No Brasil impostos além de escorchantes vem em sequência. Ao final todos os custos caem no colo do idiota do consumidor.

    Eu publiquei como autor independente, isto é, paguei para publicar. Editoras precisam recuperar investimentos e não apostam em autores desconhecidos.

    Mesmo pagando tive problemas. A revisora tinha pedido demissão. Demorou até acharem outra. Quando me mandaram as provas para eu conferir, foi uma decepção. A revisora em questão não tinha condições. Corrigiu o que estava correto e pulou erros. Mudou frases sem necessidade, interferindo no pensamento do autor. Não era uma profissional, mas uma curiosa. Fui duas vezes ao Rio de Janeiro debater com a editora o ressarcimento de parte do valor pago pela revisão. E pra não mais demorar, acabei eu mesmo fazendo a revisão. (Valha-me Deus) Por isso peço sempre desculpas aos meus leitores pelas possíveis falhas gramaticais ou concordância. Porém tudo é aprendizado para proceder diferente na próxima vez.




  • Quando tempo demorou para fazer o seu livro? Acha que valeu a pena?

    O tempo é relativo. Às vezes a ideia flutua anos em sua cabeça. Chega um tempo que as personagens querem o parto, querem sair a todo custo. É preciso atendê-los ou te enlouquecem. Há coisas que se escreve e se guarda. É preciso guardar tudo. Um dia os fragmentos de textos brotam se unem como num quebra-cabeça. Nem sempre em cascata como esperamos, mas promissores.
Por exemplo. Há alguns anos escrevi quase uma tese de cem folhas A4 sobre a briga de fronteiras entre portugueses e castelhanos a época do Brasil colônia na segunda metade do século XVIII. História do garimpo do ouro no Mato Grosso. A saga das monções que levavam provisões aos mineradores através de rios traiçoeiros. O pegas com espanhois e com os índios.  Retomei o texto, enfiei um casal de namorados que por circunstâncias se envolvem com a região. Foram raptados cada um por uma tribo de selvagens, e agora estão se virando pra resolver o problema. O problema é fugir e procurar um pelo outro entre os inúmeros perigos do pantanal. Pela minha ainda pouca experiência, estou vendo que quando se escreve sobre história de um país, no caso do Brasil, fatos reais oferecem bons cenários e subsídios para o desenvolvimento da trama.
    Vale a pena sim. Escrever um livro são as pegadas que você deixa no mundo.


  • O que significa o título do livro?
O título tem relação com o comportamento ardiloso das duas personagens femininas mais relevantes.
Também pretendo que o título, com um leve toque de sensualidade, sugestione o leitor, caso de passagem pela prateleira de uma livraria, a se voltar para uma segunda olhada.

  • Defina em três palavras, no máximo, o livro. Quais seriam as palavras que o autor gostaria que o livro dele despertasse em quem o visse?
ORIGINAL
FASCINANTE
SURPREENDENTE

  • Qual o público-alvo do seu livro? (Exemplo: jovens, crianças, mulheres etc)
Jovens e adultos.


  • Você quer passar qual conceito com o livro?

Prefiro que o leitor tire as conclusões. Entretanto, pressuponho a ideia de que o ser humano é susceptível às tentações e que sempre haverá alguém interessado em tirar proveito em benefício próprio.

E aí, o que acharam da entrevista? Já conheciam o autor? Não deixem de comentar.

28 de fev de 2017

Oi, galera. Hoje venho trazer uma novidade de um autor e de um RPG que ta rolando, Ilha dos Desafios. 

O RPG é um jogo onde os competidores estão em um "tabuleiro", e vence aquele que atingir a casa 40 primeiro, que é a CHEGADA, ou o que chegar mais próximo dela no final do rpg. O jogo terá 5 rodadas, sendo cada rodada realizado em um dia diferente. No rpg, tem uma modalidade, a de patrocinador. O patrocinador é aquela pessoa que cede algo e acaba ganhando visibilidade em troca disso. Para saber mais a respeito ou se tornar um, Clique Aqui.

O autor Levi Fernandes se tornou o 1º patrocinador do jogo, e ele vai enviar 1 exemplar de seu livro publicado, Emboscada no Vale dos Seios para o grande vencedor dos jogos. Conheça um pouco mais sobre a obra e o autor :

MULHER FLAGRADA EM MULTA DE TRÂNSITO COM FOTO EM LUGAR, HORA E ACOMPANHANTE ERRADOS.


E a notificação de multa entregue no endereço dela, acaba em mãos indevidas.

 Então uma sequência de insinuações e chantagens veladas desencadeia situações extremas de desconfianças e estresse, desembocando em imprevisíveis consequências.

Na realidade, situações análogas devem ter sido recorrentes em Curitiba quando a câmera da denominada “Lombada Eletrônica”, fotografava pela frente a placa e o interior do veículo, revelando seus ocupantes. Mais tarde a lente passaria a focar a placa por trás para evitar os embaraços que já teria causado.

Este é um dos elementos vitais explorados no enredo de EMBOSCADA NO VALE DOS SEIOS, romance de estreia do autor paranaense Levi Fernandes.

O lançamento da obra foi na Bienal do Livro 2016, em São Paulo, entre os dias 26/08/ e 04/09/2016.

O autor é de Ponta Grossa PR, radicado há anos em Curitiba. Fez doação de exemplares à Biblioteca Pública de Curitiba, Biblioteca Municipal Ponta Grossa, Biblioteca de São Paulo e Biblioteca Mário de Andrade em São Paulo. Os leitores interessados poderão conferir nas respectivas cidades.

Seu segundo livro, este de poemas titulado HOKUSPOKUS, foi lançado também na Bienal junto ao romance Emboscada No vale dos seios.

O autor também possui uma página de poesias, clique AQUI para ver. E aí, já conheciam o autor? E caso conheçam algum autor que se interessaria em virar patrocinador, indique ele. Em breve, abrirá uma nova categoria, a dos blogueiros e youtubers parceiros. Beijos

2 de fev de 2017

O canal nickelodeon anunciou nesta quinta-feira, 02/02, a lista dos indicados ao Kids Choice Awards 2017, ou KCA para os mais íntimos. Confesso que já vinha esperando essa lista já faz algumas semanas, voto nessa premiação desde pequena e não é agora que vou parar rsrs.

E já tem fandom se mobilizando. Fãs de Ariana Grande, Justin Bieber e Fifth Harmony invadiram o twitter, e isso é só o começo da campanha deles por votos. Outras fandoms de séries, como The Flash e Agents of Shield também já estão se mobilizando.

Abaixo, segue a lista dos indicados com as minhas escolhas. Tem categorias que votei mais de uma vez porque estava indecisa e tem categorias que não votei por não conhecer muito bem os indicados.

Resultado de imagem para indicados kca 2017

TELEVISÃO



Programa de TV Favorito

Game Shakers

Girl Meets World

Henry Danger

Nicky, Ricky, Dicky & Dawn

The Thundermans



Série Familiar Favorita

Big Bang Theory

Black-ish

Fuller House

Marvel’s Agents of S.H.I.E.L.D.

Supergirl

The Flash



Reality Show Favorito

America’s Funniest Home Videos

America’s Got Talent

American Ninja Warrior

Paradise Run

Shark Tank

The Voice



Desenho Animado Favorito

ALVINNN!!! and The Chipmunks

SpongeBob SquarePants

Teen Titans Go!

Teenage Mutant Ninja Turtles

The Amazing World of Gumball

The Loud House



Ator de TV Favorito

Benjamin Flores Jr. (Triple G, Game Shakers)

Aidan Gallagher (Nicky, Nicky, Ricky, Dicky & Dawn)

Jack Griffo (Max, The Thundermans)

Jace Norman (Henry, Henry Danger)

Casey Simpson (Ricky, Nicky, Ricky, Dicky & Dawn)

Tyrel Jackson Williams (Leo, Lab Rats)



Atriz de TV Favorita

Rowan Blanchard (Riley, Girl Meets World)

Dove Cameron (Liv and Maddie, Liv and Maddie)

Lizzy Greene (Dawn, Nicky, Ricky, Dicky & Dawn)

Kira Kosarin (Phoebe, The Thundermans)

Breanna Yde (Tomika, School of Rock)

Zendaya (K.C., K.C. Undercover)



FILMES:



Filme Favorito

Batman v Superman: Dawn of Justice

Captain America: Civil War

Ghostbusters

Pete’s Dragon

Rogue One: A Star Wars Story

Teenage Mutant Ninja Turtles: Out of the Shadows



Ator Favorito

Ben Affleck (Batman, Batman v Superman: Dawn of Justice)

Will Arnett (Vernon, Teenage Mutant Ninja Turtles: Out of the Shadows)

Henry Cavill (Superman, Batman v Superman: Dawn of Justice)

Robert Downey Jr. (Iron Man, Captain America: Civil War)

Chris Evans (Captain America, Captain America: Civil War)

Chris Hemsworth (Kevin, Ghostbusters)



Atriz Favorita

Amy Adams (Lois, Batman v Superman: Dawn of Justice)

Megan Fox (April, Teenage Mutant Ninja Turtles: Out of the Shadows)

Scarlett Johansson (Black Widow, Captain America: Civil War)

Felicity Jones (Jyn, Rogue One: A Star Wars Story)

Melissa McCarthy (Abby, Ghostbusters)

Kristen Wiig (Erin, Ghostbusters)



Animação Favorita

Finding Dory

Moana

Sing

The Secret Life of Pets

Trolls

Zootopia



Melhor Dublagem de Animação

Ellen DeGeneres (Dory, Finding Dory)

Kevin Hart (Snowball, The Secret Life of Pets)

Dwayne Johnson (Maui, Moana)

Anna Kendrick (Poppy, Trolls)

Justin Timberlake (Branch, Trolls)

Reese Witherspoon (Rosita, Sing)



Vilão Favorito

Helena Bonham Carter (The Red Queen, Alice Through the Looking Glass)

Idris Elba (Krall, Star Trek Beyond)

Will Ferrell (Mugatu, Zoolander 2)

Kevin Hart (Snowball, The Secret Life of Pets) *Note: animated

Charlize Theron (Ravenna, The Huntsman: Winter’s War)

Spencer Wilding (Darth Vader, Rogue One: A Star Wars Story)



Herói Favorito

Ben Affleck (Batman, Batman v Superman: Dawn of Justice)

Henry Cavill (Superman, Batman v Superman: Dawn of Justice)

Chris Evans (Captain America, Captain America: Civil War)

Chris Hemsworth (The Huntsman, The Huntsman: Winter’s War)

Scarlett Johansson (Black Widow, Captain America: Civil War)

Felicity Jones (Jyn, Rogue One: A Star Wars Story)

Jennifer Lawrence (Mystique, X-Men: Apocalypse)

Zoe Saldana (Lieutenant Uhura, Star Trek Beyond)



BFF’s (Best Friends Forever)

Ruby Barnhill & Mark Rylance (Sophie/BFG, The BFG)

Kevin Hart & Dwayne Johnson (Bob/Calvin, Central Intelligence)

Kevin Hart & Ice Cube (Ben/James, Ride Along 2)

Chris Pine & Zachary Quinto (Captain Kirk/Spock, Star Trek Beyond)

Neel Sethi & Bill Murray (Mowgli/ Baloo, Jungle Book)

Ben Stiller & Owen Wilson (Derek/Hansel, Zoolander 2)



Amigos e Rivais Favoritos

Ben Affleck & Henry Cavill (Batman/Superman, Batman v Superman: Dawn of Justice)

Chris Evans & Robert Downey Jr. (Captain America/Iron Man, Captain America: Civil War)

Ginnifer Goodwin & Jason Bateman (Judy/Nick, Zootopia)

Dwayne Johnson & Auli’I Cravalho (Moana/Maui, Moana)

Anna Kendrick & Justin Timberlake (Poppy/Branch, Trolls)

Charlize Theron & Emily Blunt (Ravenna/Freya, The Huntsman: Winter’s War)



Pet Favorito

Baloo from The Jungle Book (Bill Murray)

Dory from Finding Dory (Ellen DeGeneres)

Po from Kung Fu Panda 3 (Jack Black)

Red from The Angry Birds Movie (Jason Sudeikis)

Rosita from Sing (Reese Witherspoon)

Snowball from The Secret Life of Pets (Kevin Hart)



#Squad Favorito

Captain America: Civil War – Chris Evans, Robert Downey Jr., Scarlett Johansson, Sebastian Stan, Anthony Mackie, Don Cheadle, Jeremy Renner, Chadwick Boseman

Finding Dory – Ellen DeGeneres, Albert Brooks, Kaitlin Olson, Hayden Rolence, Willem Dafoe, Ed O’Neill, Ty Burrell, Eugene Levy

Ghostbusters – Melissa McCarthy, Kristen Wiig, Kate McKinnon, Leslie Jones

Rogue One: A Star Wars Story – Felicity Jones, Forest Whitaker, Diego Luna, Ben Mendelsohn, Alan Tudyk, Donnie Yen, Riz Ahmed, Mads Mikkelsen

Teenage Mutant Ninja Turtles: Out of the Shadows – Noel Fisher, Jeremy Howard, Pete Ploszek, Alan Ritchson

X-Men: Apocalypse – James McAvoy, Michael Fassbender, Jennifer Lawrence, Nicholas Hoult, Evan Peters, Tye Sheridan, Ben Hardy, Kodi Smit-McPhee, Sophie Turner, Alexandra Shipp, Olivia Munn



MÚSICA:



Grupo Musical Favorito

The Chainsmokers

Fifth Harmony

Maroon 5

OneRepublic

Pentatonix

Twenty One Pilots



Cantor Favorito

Drake

Justin Bieber

Bruno Mars

Shawn Mendes

Justin Timberlake

The Weeknd



Cantora Favorita

Adele

Beyoncé

Ariana Grande

Selena Gomez

Rihanna

Meghan Trainor



Música Favorita

24K Magic – Bruno Mars

Can’t Stop the Feeling! – Justin Timberlake

Heathens – Twenty One Pilots

Send My Love (To Your New Lover) – Adele

Side to Side – Ariana Grande ft. Nicki Minaj

Work from Home – Fifth Harmony ft. Ty Dolla $ign



Artista Revelação Favorito

Kelsea Ballerini

The Chainsmokers

Daya

Lukas Graham

Solange

Rae Sremmurd

Hailee Steinfeld

Twenty One Pilots



Videoclipe Favorito

24K Magic – Bruno Mars

Can’t Stop The Feeling! – Justin Timberlake

Formation – Beyoncé

Juju On That Beat – Zay Hilfigerrr and Zayion McCall

Me Too – Meghan Trainor

Stressed Out – Twenty One Pilots



DJ Favorito

Martin Garrix

Calvin Harris

Major Lazer

Skrillex

DJ Snake

Zedd



Trilha Sonora Favorita

Hamilton

Me Before You

Moana

Sing

Suicide Squad

Trolls



Artista Viral Favorito

Tiffany Alvord

Matty B

Carson Lueders

Johnny Orlando

Jacob Sartorius

JoJo Siwa



Estrela Mundial Favorita

5 Seconds of Summer (Australia/New Zealand)

BIGBANG (Asia)

Bruno Mars (North America)

Little Mix (UK)

Shakira (South America)

Zara Larsson (Europe)



OUTRAS CATEGORIAS:



Game Favorito

Just Dance 2017

Lego Marvel’s Avengers

Lego Star Wars: The Force Awakens

Minecraft: Story Mode

Paper Mario: Color Splash

Pokémon Moon


Sites para votar :

kca2017.nick.com
kca.mundonick.com.br 

Voto pelo twitter também vale. Basta usar duas hashtags no mesmo tweet, a da categoria e do seu escolhido. Exemplo : #KCAPersonalidadeBR #Anitta.

E então, já votaram? Quais seriam suas escolhas? Senti falta de indicações de livros, categorias para autores. Mas vida que segue. Beijos

Oie, galera >< hoje vim divulgar um projeto bem especial, o Fórum de Apoio : Lembrando de Escutar , ou simplesmente F.A.L.E.



F.A.L.E. é uma ação social que tem como objetivo espalhar a ideia de que pra ajudar o mundo, é preciso começar pelo mais básico : ajudar as pessoas a nossa volta. De problemas, estamos todos cheios. Quem nunca passou por alguma dificuldade que atire a primeira pedra. 

Uma solução simples, porém importante, é se dispor a dar um conselho ou até uma palavra amiga para quem precisa. Partindo da premissa de que é possível fazer a diferença na vida de alguém dando a ela a oportunidade de ser ouvida, o F.A.L.E. abre um espaço para que pessoas de qualquer idade possam falar sobre o que estão sentindo e aliviar a pressão de guardar tudo para si. 

O objetivo  não é sair resolvendo os problemas alheios, mas motivar pessoas a seguirem em frente e não desistirem de continuar e de serem feliz. Seja algo físico ou psicológico, problemas financeiros ou de auto estima, escola, faculdade, o que você sentir vontade de desabafar, o espaço estará aberto pra você.


Resultado de imagem para projeto voluntariado

O projeto é novo, recém saído do forno, mas estaremos torcendo para que cresça a cada dia. Para fazer um desabafo, basta entrar no blog fa-le.blogspot.com  ou ir direto no formulário de envio, clicando AQUI

Blogueiros interessados em divulgar a causa são muito bem-vindos, seja fazendo um post falando do projeto, divulgando o link dele e do formulário, com um banner na lateral, citando ele, etc. basta entrar em contato com o formulário abaixo. Com o formulário, seu blog entra na lista de colaboradores do projeto. 




E então, o que acharam do projeto?

31 de jan de 2017

Autor (a) : J. K. Rowling
Gênero : Fantasia
Editora : Rocco
Páginas : 225

Faz um tempo que não apareço, não é? Pois é, é o que acontece quando você termina o ensino médio e ingressa na faculdade. Responsabilidades, trabalhos, a entrada para a "vida adulta". Esse último ano foi bem complicado, foi o começo de uma fase nova e muita coisa aconteceu de uma vez. E chegou um momento em que pensei comigo mesma, "isso está me sufocando, eu preciso de um tempo". O mundo real pode ser bem cruel, às vezes, então comecei a reler os livros de Harry Potter, minha saga favorita. Sabe como é, pra relaxar a cabeça, voltar as origens.

E nossa, depois de todo esse tempo, eu ainda me sinto deslumbrada com essa saga. Você começa a ler aquelas palavras e é como se a magia despertasse, como se sempre estivesse ali, só esperando você voltar. Se você nunca adentrou esse universo, não sabe o que está perdendo. E se já viu todos os filmes mas nunca leu o livro, rapaz, adquira logo o seu exemplar : você não faz nem a mais remota ideia do que ainda está por vir.

Então sentem-se e relaxem, está para começar a resenha. Estão prontos para a magia ?

Imagem relacionada

Harry poderia ser um garoto como qualquer outro, se não fosse sua família um tanto complicada e um acontecimento inesperado. Seus pais morreram quando ele ainda era um bebezinho, e o coitado acabou sendo criado pelos Dursley, que não ficaram nenhum pouco feliz em ter o Harry vivendo sob o mesmo teto que eles. E conforme foi crescendo, as coisas só pioraram. Quer um exemplo? 

Resultado de imagem para dursleyTia Petúnia e Tio Válter nunca fizeram uma festa de aniversário pra ele, enquanto o filho deles, Duda, em uma só festa recebia dezenas de presentes. Duda tem dois quartos, enquanto Harry dorme debaixo da escada. Duda recebe as roupas novas, Harry, as que Duda não queria mais usar. E se eu fosse falar sobre todas as injustiças com que Harry teve que conviver eu poderia passar horas aqui, pontuando todas as humilhações, mal tratos, os castigos. Mas essa não é a história de um garoto órfão que era mal tratado pelos tios e pelo primo, até porque com certeza poderia ser pior.

Não, não se trata dessa vida, se trata da vida em que Harry está prestes a embarcar. Afinal, dormir achando que é um garoto qualquer e acordar sabendo que é um bruxo não é pra qualquer um. E talvez, pra você que nunca conheceu mais a fundo essa história, esteja se perguntando o que esse tal de Harry Potter tem de especial. Por que falam tanto dele? Por que é tão famoso? Por que, depois de todos esses anos, ele ainda atrai milhões de fãs? Acredite ou não, nem o Harry sabia, então você vai descobrindo isso tudo com ele.

Umas cartas chegam com bastante dificuldade até o garoto, uma carta que o convida a estudar na Escola de Magia e Bruxaria de Hogwarts, e assim um mundo totalmente novo abre as portas. Não só para o Harry, mas para nós, leitores, que ainda esperamos por uma carta de Hogwarts.

Resultado de imagem para gif harry potter e a pedra filosofal

Quando Hagrid, guardião das terras e das chaves de Hogwarts vai buscá-lo, Harry não pensa duas vezes antes de ir embora. Até porque seus tios o enganaram a vida toda, eles sabiam que Harry tinha um sangue mágico e o trataram como um retardado. Todas as coisas estranhas que Harry tinha feito? Tudo de bizarro que viu, como homens estranhos se curvando pra ele do nada num mercadinho ou na rua? Isso não era apenas fruto da imaginação dele, era real, era o seu destino, e seus tios o privaram desse conhecimento de propósito.

Assim, vamos acompanhando Harry até o Caldeirão Furado, bar dos bruxos, onde ele percebe que é muito famoso nesse mundo bruxo, muito mesmo, e ele sem saber o motivo dessa fama. Todos o conhecem, todos querem agradecer a ele, o admiram. 

-Meu Deus! - exclamou Tom, fitando Harry. - É possível?
O Caldeirão Furado repentinamente parou e fez-se silêncio total.
-Valha-me Deus - murmurou o velho Tom. - Harry Potter... que honra.
E saiu correndo de trás do balcão, precipitou-se para Harry e agarrou suas mãos, as lágrimas nos olhos.
-Seja bem-vindo, Sr. Potter, seja bem-vindo.

 Dali, Hagrid leva Harry para o Beco Diagonal, que eu carinhosamente chamo de 25 de março dos bruxos rsrs. Ali, Harry vai ao Banco Gringotes, o banco dos bruxos, e descobre que seus pais deixaram uma pequena fortuna pra ele. O garoto, que cresceu com sobras e com tão pouco, percebendo que na verdade era rico é uma dádiva que eu também queria viver rsrs.

Resultado de imagem para gif harry potter beco diagonal

E ali eles compram roupas, penas, um caldeirão, livros, tudo o que um pequeno bruxinho possa precisar na escola. Hagrid dá de presente uma coruja ao Harry pelo seu aniversário de 11 anos, a qual ele dá o nome de Edwiges. Eu sei, é muita coisa, muito detalhe, mas garanto que vão amar durante a leitura e se encantar por todos esses fatos.

Em Hogwarts, os alunos são divididos em 4 casas de acordo com suas características e personalidades. Grifinória para os corajosos, Lufa-Lufa para os leais, Corvinal para os inteligentes e Sonserina para os ambiciosos. 

Resultado de imagem para gif casas de hogwarts

O dia 1º de setembro acabou se tornando uma data especial para potterheads, nome dado aos fãs da série, pois é nessa mesma data que os alunos embarcam para Hogwarts. Com as malas num carrinho e um bilhete de passagem na mão, Harry atravessa na plataforma 9 3/4 e entra no Expresso de Hogwarts, um trem repleto de alunos mágicos como ele. 

Resultado de imagem para expresso de hogwarts gif

Amigos, inimigos, jogos de Quadribol, trasgos, cães de três cabeças, magia para todo lado. Harry lida com a fama, com a inveja e provocação de alguns colegas, coisas típicas que todo adolescente passa, mas também com um tal bruxo das trevas que ninguém diz o nome, mas que sumiu misteriosamente e especula-se que Harry, um mísero bebezinho... seja o responsável pelo sumiço dele.

Hogwarts está prestes a se tornar o lar de Harry e apesar de todos os problemas e desafios, pode ser o seu também. Escadas que se movem de lugar, imagens que se mexem, fantasmas, quadros falantes, Serão 7 livros, 7 anos intensos de muita confusão, aventuras e fantasias. Aquele-que-não-se-deve-nomear está voltando, tentando voltar a vida através da pedra filosofal. Cabe a você ajudar a solucionar isso.

Imagem relacionada
 Já viu algum filme de Harry Potter? Já leu os livros? Já ouviu falar? Conte um pouquinho do que sabe sobre esse universo maravilhoso.<3 p="">

Quotes da Série

⥴ Lino Jordan estava achando difícil se manter neutro. "Então, depois dessa desonestidade óbvia e repugnante"
-JORDAN! -ralhou a Profª Minerva.
"Quero dizer, depois dessa falta clara e revoltante"
-Jordan, estou lhe avisando...
"Muito bem, muito bem. Marcos quase matou o apanhador da Grifinória, o que pode acontecer com qualquer um, tenho certeza"

→ - Cala a boca, Pirraça, por favor, você vai fazer a gente ser expulso.
Pirraça soltou uma gargalhada.
-Passeando por aí à meia-noite, aluninhos? Tsc tsc, que feinhos, vão ser apanhadinhos.



28 de jan de 2017

Título : Par Perfeito
Autor (a) : Kathe Daratrazanoff (também conhecida como Katherslyn)
Gênero : Romance sobrenatural


Oi galera >< não reparem na bagunça do blog não, ta,  ele está passando por uma faxina temporária e enquanto não rola a nova "inauguração" dele, vim aqui divulgar uma fic nova, Par Perfeito, fic original.





Wanda Olsen é aquela típica menina que já não é mais tão menina assim. Ela saiu da casa dos pais e foi morar com os avós em São Paulo para fazer faculdade. Lugar novo, pessoas novas, é uma fase diferente e bem tumultuada, são muitas descobertas pra se fazer na maior cidade do país.

Tirando o fato, é claro, de que ela consegue "ouvir" os pensamentos das pessoas. Os seus medos, como o de fracassar e seus planos para o futuro, como o de ir morar sozinha, dividem espaço com as histórias que ela ouve diariamente.

Imagem relacionada

Ela é capaz de ver a aura de qualquer um, exceto os da sua avó, que também tem esse dom. E do Jamie, um cara que fica tão na dele que parece até estar aprontando algo escondido. Seria ele o seu par perfeito?

Vai saber. É complicado pensar na sua própria vida amorosa quando você tem que lidar com a dos outros. E é insuportavelmente irritante saber o par perfeito de todo mundo, menos o seu.

A história está sendo postada no site Nyah!Fanfic e só consta com um capítulo até o presente momento, capítulo esse que descreve como é a sensação de usar os transportes públicos de uma cidade tão cheia.

Para ler a história, clique aqui. E em breve, ela deve ser postada no Spirit e Wattpad.

.

17 de ago de 2016


Olá a todos. Meu nome é Thainá e sou a criadora desse blog. o Um Remédio Chamado Ler, ou URCL se preferir. Faz um tempinho que não apareço, ne? Quem me conhece sabe que às vezes dou umas sumidinhas, pra quem não me conhece, saiba que eu sempre volto.


Hoje venho aqui contar pra vocês uma coisa que me chateou muito, algo que está acontecendo comigo. É uma explicação, um pedido de desculpas, um desabafo. Também acaba sendo um pedido de ajuda, de conselhos, fiquem à vontade nos comentários.






Eu sou meio que conhecida no facebook por criar RPG’s, os mais famosos inspirados em Jogos Vorazes e de Harry Potter. Eu diria que essa história começa com esse, de HP, uma saga que eu AMO muito, de paixão. Montei uma escola virtual online de Hogwarts (que aliás, to voltando com ela mas isso já é pra outro post) e nessa escola tínhamos um jornal online, o Profeta Diário.

No Profeta Diário ou PD, publicávamos o que havia acontecido de destaque no RPG ou que em breve aconteceria. Meses depois passamos a lançar em formato de revista semanal e apesar da correria e dificuldades para publicar edições nas datas certas (sério, é bem mais complicado do que parece cumprir toda semana aquele prazo) eu simplesmente me apaixonei por esse trabalho, escrever e organizar as edições.

Com o fim do RPG (tive que encerrar já que eu iria prestar enem e precisava focar nos estudos, afinal, era um evento com pouco mais de 800 participantes e era MUITA coisa pra administrar) e a não renovação dele para 2015, decidi levar uma coisinha dele, a revista.



Eu pensei em escrever sobre livros, uma revista literária. Eu me inspirei no meu blog e em muitos outros que eu visitava diariamente para fazer algo interativo, com uma linguagem leve. Juntei uma galerinha que já tinha feito isso comigo e começamos a planejar. E planejamos, planejamos, mas quando chegava na hora da execução não dava. Faltava tempo, rolava aquele medinho (porque uma coisa é fazer por brincadeira, outra é pra levar a um público grande e sério).


Meses se passaram, alguns saíram, decidi recrutar pessoas dos grupos Nyah Oficial (esse grupo é demais) e Leitores Anônimos (se você não conhece LA, tenho péssimas notícias a você). Alguns sumiram, saíram, vida que segue. Mas é assim que conheço “A” (não vou citar o nome porque não quero expor a identidade). Desde o começo “A” se mostrou super interessada no projeto, sempre prestativa, pronta para assumir novas responsabilidades. Parecia até surreal esse interesse.
Já havia se passado um ano nessa luta pra lançar a revista. “A” motiva colunistas, faz sugestões. Eu decido fazer um teste pra ver se a equipe está pronta pra assumir essa responsabilidade, não estão. Se você está prestes a criar uma empresa, porque querendo ou não seria uma empresa, uma organização, e se ela se compromete a postar TODO MÊS uma edição, tem que ter. Eles não estavam conseguindo cumprir os prazos mensais. Eu não poderia exigir mais do que exigia, afinal, ninguém nem recebia salário, fazia de livre e espontânea vontade. O projeto desandou.





“A” cursa jornalismo. Ela me dá conselhos. Com o projeto parado, nos afastamos. Passam-se meses. Chegamos no começo desse ano, 2016. Eu prometi a mim mesma que não iria desistir, dessa vez ia dar certo. Chamei membros antigos, poucos responderam, mas era o suficiente. Convidei “A” e ela nem exitou em dizer sim. Convidei ela para ser editora-chefe.

Criei grupo no whats. Definimos temas, data de estréia, começamos a trabalhar. Devo ter escrito umas 15 matérias em 20 dias, e isso porque estava em época de prova na facul. “A” também. Os outros às vezes desandavam, alguns assumiam que não davam tudo de si, mas faziam o que era pedido.

“A” passou a me chamar mais no privado. Queria conversar só comigo, sabe? Me motivava a falar com ela antes dos demais. Tinha dias que nas reuniões semanais só tinha eu e ela, então ne…

Ela se esforçava muito, isso eu não posso negar. Parecia que só ela entendia o quanto isso era importante pra mim e como era estressante. Ela conseguiu parceiros para a revista. Foi a um evento como imprensa pela revista. Pagou cartõezinhos pra distribuir divulgando a revista.

Então ela criou o email para a revista. Criou página no facebook para a revista. Eu havia dito que iria fazer isso, mas ela tomou a iniciativa. Então ela aparece com um site para a revista, um site com domínio próprio. Ela já não é mais apenas uma editora-chefe, ela é sócia, ela tem parte nessa revista. Não tem? Depois de ter feito isso.

Me incomodou o fato de ela nem ter pedido. Mas eu não tinha dinheiro mesmo, o que eu poderia fazer? A justificativa dela é válida, algo com domínio próprio passa mais credibilidade do que o gratuito. Como recusar? Que imagem eu passaria diante de todos dizendo "não quero não, obrigado?" Era um por todos e todos por um.

Até porque parecia que todos já sabiam do site, menos eu. Só fui saber dele um pouco antes da estreia, ela havia pedido para dois dos colunistas editarem ele e por eles não terem cumprido o prazo, ela me chamou pra mexer no layount e tal.

“A” disse que queria ficar responsável pela diagramação. Eu já estava sem computador havia um ano, se não estava no celular era pela faculdade. Fazia sentido, mais uma vez. Eu reviso as matérias, ela junta tudo. Ela me mostra uma prévia e então some. Falta uma semana, eu estou desesperada. Ela não me responde. Os colunistas estão aflitos. O que está acontecendo?




Resumindo, foi um desastre. Depois ela reapareceu, disse que precisava mudar umas cores de fundo, trocar umas imagens. Me ofereço pra ajudar ou assumir N vezes, ela não aceita. Ela pega a lista de assinantes. Meu cérebro está apitando, ALERTA VERMELHO. Por que ela não me manda essa lista, que já pedi umas mil vezes? Não quero ser rude, mas…

Todos me perguntam, cadê a edição? Eu não sei. O que está acontecendo? Eu não sei.

Eu mando mensagem atrás de mensagem. Eu tô com os cabelos em pé. Então, além de colunistas, designers, eu tenho assinantes atrás de mim cobrando, parceiros, blogueiros. Eu me sinto uma idiota. Uma amiga pergunta como que eu não sei o que está acontecendo se fui eu que criei isso, que tipo de administradora eu era?

O nome da revista? Revista Geeks. Ela seria voltada para o público jovem-nerd, gratuita.

Minhas férias chegam. Eu imploro pra “A” me mandar o que ela já tem pronto ou pra ela assumir caso não tenha terminado, caso não tenha feito. Sem resposta. Férias.  Não tenho computador. Quebro o meu celular. Ela sumiu. Eu estou triste, confusa, irritada, desolada.

As férias terminam. Um pc novo aparece em casa. Eu penso bastante. Eu não posso desistir, não agora. Não devia ter deixado alguém com tamanha responsabilidade. Eu não devia ter ficado parada nas férias, devia ter dado um jeito. Culpa, arrependimento. Se ela não entregou no prazo, eu devia ter feito. Então está decidido, eu vou fazer.

E então eu tenho um problema, eu tenho várias matérias ultrapassadas. Dia dos namorados? Já foi. Análise do trailer de Esquadrão Suicida? O filme já até lançou. Não só eu, mas colunistas se esforçaram pra escrever, foi trabalho deles. Vai ter que ir pro lixo?

Autores deram entrevistas, blogueiros nos divulgaram, e o que eu mais temia aconteceu : eu deixei muita gente na mão.

E a confiança foi quebrada. Como voltar a confiar em “A’? Eu juntaria aquelas matérias, teria que revisar de novo claro, e lançaria como “Melhores do 1º semestre de 2016” ou como “Melhores do Ano”. Então “A” reaparece.

Ela finalmente se explica. Depressão das graves. E claro que torço pela melhora dela, eu entendo. Tem dias, semanas, meses que passamos por cada perrengue. Um dia estamos de pé, nos outros seis caídos. Quem sabe?



Ela quer voltar da onde paramos. Entendo a situação dela, ficou doente. Mas ela podia ter mandado uma mensagem, apenas um aviso. “Olha, eu não to bem, não vou conseguir fazer. Faça?”. Quantas vezes não me ofereci pra fazer? Teve o dia que ela ficou sem energia, o computador deu pau. Ela nunca me deixava fazer a parte dela. Esforçada, destemida? Sim. Mas precisava  mais humildade pra dizer que precisava de ajuda.

Eu digo que seria injusto eu não colocar ela de volta na revista, até porque ela ralou bastante, deu do próprio bolso. Mas como editora-chefe? Não dava. Eu iria diagramar daqui pra frente. Ela diz que não aceita. Que legalmente, quem tem direitos na revista é ela e um garoto que fez a capa e parte dos logos (o mesmo que ela pediu pra editar o site e ele não editou). Eu não quero o site dela se ela não quiser, ela deveria pegar o dinheiro de volta.Ela diz que já pagou um ano adiantado no site. Eu não sabia. Eu estou surpresa. Por que ela fez isso e sem me contar? Não sei. Não tenho certeza. Na verdade, segundo ela, ela é a dona da revista. Eu? Não.

Eu digo que isso é um absurdo, eu criei essa revista. Mas quem criou a página? O site? O email? Posso ter mesclado 4 páginas minhas pra fazer a página da revista ganhar 3 mil likes (a página atualmente tem 3 mil likes e meio). Posso ter editado aquele site todo. E daí? Eu me f*d!. É isso.


Enquanto conversamos percebo que fui tirada da página. O email teve a senha trocada horas atrás. Ela está me tirando do meu próprio projeto e tem a capacidade de dizer que não está me passando para trás. Sinto que estou levando uma facada nas costas.


Ela diz aos colunistas que estamos nos separando e eles se sentem num tiroteio. Terão que escolher com quem ficar? Espera aí, eu não separei nada, ELA ME TIROU!! “Eu quero trabalhar com as duas”, uma diz. Eu explico que não saí porque quis, EU FUI CHUTADA.

“A” está falando mal de mim pelas costas. “Ela queria mandar em tudo, por isso nos separamos”. Não nos separamos, ela ME TIROU. Eu me sinto mal pra caralho. Como você se sentiria sendo saqueado por trás e ainda ver que estão distorcendo fatos e falando mal de você pelas costas?

Confesso, chorei. Mas eu iria sentar no chão e chorar? Com toda certeza, não. Não pra sempre. Deixa só por um dia a bad comigo. Hello darkness, my old friend .

Mas eu levanto, coloco um sorriso no rosto e me comprometo a fazer o melhor. Até porque, olha a notícia : vou poder ir como imprensa na Bienal do Livro TODOS os dias e DE GRAÇA *_*. Aliás, quem aí for blogueiro e quiser ter a chance de conseguir isso, corre no site e clica em imprensa, cadastramento. Acho que as inscrições vão até dia 20.

Conclusão, eu não queria que ela ficasse com aquela revista. Com aquele nome, com aquela página. O email tinha contatos meus, entrevistas minhas. Eu ajudei muito naquela página também. O site é mesmo dela, ne, ela pagou.

Mas eu vou criar outra revista. Outro site, outra página, eu recomeço. Quem nasceu pra ser diva não pode parar.

14 de jan de 2016

Título : O Morro dos Ventos Uivantes
Autor(a) : Emily Brontë
Editora : Leya, Luas de Papel
Páginas : 292

1° livro da maratona L&T e Challenge Reading

Quando vi o tema do mês de janeiro da maratona Livros & Tal, fiquei super feliz. Romance de Época? Li alguns, principalmente desses livros de banca e da Julia Quinn. A felicidade durou até eu perceber uma coisa : não tenho nenhum livro de época aqui em casa e não tenho mais acesso a biblioteca.

Por sorte, achei O Morro dos Ventos Uivantes parado no fundo da estante e como não tinha outra opção, fui nele mesmo. De sobra, ainda deu pra encaixar ele em outra maraona literária, CR, com o tema "um livro que se passa a pelo menos 100 anos atrás".

Eu tinha lido esse livro na 7° série; naquela época ainda era apaixonada por Crepúsculo e pela Bella e Edward Cullen. Fui ler porque esse era o livro favorito desses personagens, só que não consegui sentir o encanto dele. Achei a leitura tediosa, e foi custando que terminei sem nem entender metade do enredo.

Eis que começo a reler ele, primeira leitura de 2016, e digo que foi maravilhoso. Nas primeiras páginas quase desisti, fazia tempo que não lia algo com essa linguagem. Olha um trechinho :

- Pasmo como vossemecê pode estar aqui ao fogo sem fazer nada, quando toda a gente está trabalhando lá fora! Mas vossemecê não presta pra nada, e nem vale a pena falar consigo. Vossemecê nunca há de se emendar, e há de ir pro inferno como a sua mãe!

Não parei a leitura, até porque seria admitir derrota logo no início do desafio, e logo no capítulo 5 já estava intrigada com tudo o que se passava ali.

O senhor Lockwood acaba de chegar ao Morro dos Ventos Uivantes, e tenta ser simpático e socializar com seu senhorio, o senhor Heathcliff. Nesse primeiro momento, vemos tudo sob a perspectiva dele. As brigas, os xingamentos, as discussões, maldições e ameaças. A família que mora ali parece ser totalmente desequilibrada, e eu ficava entre a surpresa, incredulidade e a risada, até os empregadoa pareciam loucos e endemoniados.

Algo estranho acontece na casa de Heathcliff, aquele lugar parece estar repleto de espíritos malígnos. Para sua surpresa e contentamento, sua governanta, a senhora Dean, conhece quase toda a história daquela família, tendo inclusive sido parte dela, e está mais do que disposta a contar. E assim, ao longo dos próximos meses de sua estadia, Dean vai narrando uma teia intrincada de fatos e acontecimentos.

A senhora Dean começa a falar da infância dos primeiros protagonistas, e foi com extrema rapidez que me vi presa. Em certo capítulo, me senti como Lockwood, desesperada, não querendo que Dean parasse de falar, querendo mais.

Como eu disse, é a história de uma família conturbada marcada por mortes, brigas, vingança e amor.

Eu ficava tomando partido de um, procurava por um culpado e um inocente. Mas, sinceramente, é melhor se manter na posição de um mero leitor mesmo, um espectador de fora. Não dá pra defender ou julgar alguém, todos tem seu lado.

O Morro dos Ventos Uivantes mostra a natureza humana, na sua forma mais nua e crua. Alguns com suas qualidades, todos com seus defeitos.

Não sei se recomendaria esse livro pra qualquer um. Como eu disse, tem uma linguagem um tanto quanto rebuscada, se o leitor não está habituada com ela pode estranhar. Eu tive que me acostumar, e me exigiu um considerável esforço. Todavia, vale muito a pena. E se alguém, como eu, já leu mas não gostou ou não entendeu, tente de novo.

5 de jan de 2016

No dia 1° de janeiro de 2015, ano passado, conheci um desafio intrigantr no site Ficção em Tópicos. Consistia no seguinte : escrever, durante todos os dias do ano, alguma coisa. E a pessoa que escolhia como seria. Por tempo? Quantidade? Vinte, trinta, quarenta minutos por dia dedicados a escrever? Escrever 500, 1000, 1500 palavras por dia? Enfim, você definia suas próprias metas.

Escolhi por folha de caderno. Todos os dias, escreveria algo e só pararia quando chegasse no fim da folha.

Escrever o quê? , você pode perguntar.

Qualquer coisa.

Ideias, roteiros, algum detalhe sobre uma cena ou personagem. Tudo pra te ajudar a tirar do pensamento para por em palavras.

E a cada dia que eu batia minha meta diária, marcava uma bolinha num calendário, e quando vi que tinha completado um mês inteiro (janeiro) fiquei tão feliz *-*. A vontade de ir até o fim era grande, mas não era fácil.

Eu passava bons minutos com uma folha na mão, tentando fazer algo sair. Não vou negar, pra quem era totalmente travada, foi doloroso.

Imagine uma pessoa que vive sentada, indo participar de uma corrida. Esse ser não aguenta ir de a pé nem no supermercado do bairro, volta pra casa quase morrendo. Visualiza a cena, da criatura correndo. Não dá nem dois minutos e já está sem fôlego, o coração acelerado, as pernas igual gelatina, a barriga toda doendo. E ainda faltam mais 28 minutos correndo, e essa pessoa tem que forçar o que parece impossível pra não desistir.

O desafio foi crucial pra mim. Faz anos que tenho as mais  diversas histórias, mas não conseguia escrever.

As ideias rodopiavam pela minha cabeça, e quando eu pegava pra escrever ou digitar, travava. Não conseguia ir muito longe. Escrevia uns parágrafos, um capítulo talvez. E não ia mais que isso.

O desafio me ajudou muito nisso, foi algo como "na base da voadora". Se eu não escrevesse por bem, ia na marra. Não importava se eram coisas sem sentido, se não tinham fatos concretos. Eu colocava no papel qualquer coisa que surgia.

Risquei todos os dias do calendário de 2015. É, desafio feito. Como eu consegui fazer isso? Determinação. Lembro que teve uma época que larguei o desafio, foram três meses sem cumprir com ele.

Quando o computador aqui de casa morreu, e eu nem tinha um celula voltei para o desafio, estando super mega hiper atrasada. Se quissesse cumprir, teria que escrever mais de uma folha por dia, pra compensar os outros 90 que faltava + os 120 que viriam.

Ps : Quando você deixa de fazer um dia, pode compensar em outro. Porém, no fim do ano, tinha que ter 365 folhas.

Voltei para o desafio esse ano, estou pronta para a edição #2. É, sou doida mesmo. Mas sabe, estou noitando a diferença. Quando comecei ano passado, foi custando. Era um rolo danado pra terminar uma mísera folha e  hoje, a coisa flue naturalmente. E não quero perder o ritmo, quero continuar e melhorar.

Pela primeira vez, comecei a escrever histórias e não parei elas no comecinho, não desisti.
Quer ver algumas coisas que comecei ano passado e estou terminando ou dando continuidade?

Garota Imperfeita

Diário Virtual

Querido Futuro Namorado

Recomeço

Você Pertence a Mim

Horóscopo do Amor

Ela Áries, Ele Escorpião

Amor, Sweet

A Garota do Blog

Dastan & Tâmina

E pra esse ano, depois de concluir esses, tem mais. Apenas rascunhos, ideias que estão se juntando. Mas espero desenvolver mais.

Rainha do Cliché

Entre Dois Mundos

Essa Sou Eu

Com Um Rockstar

Ilha dos Desafios

Imortais

Sonhos Selvagens

Amizade Colorida

Só queria dizer que, ainda tenho uma longa caminhada pela frente. Tenho muito o que melhorar, e sou só uma iniciante nesse mundo com tantos autores fabulosos.

Mas pra mim, só o fato de conseguir passar minhas ideias para um papel, mesmo que fossem coisas como "a personalidade de tal personagem seria assim", ou "tal personagem agiria com tal conduta porque..." é uma vitória.

Dizem que com pedras, podemos fazer castelos. Ainda estou limpando o terreno e juntando o material, fazendo uma pilha de pedrinhas. Mas quem sabe um dia, isso não vire um enorme castelo? Desistir eu não vou.

Beijos e obrigado a todos que leram até o final. Alguém topa entrar no desafio? Haha

Know us

Our Team

Contact us

Nome

E-mail *

Mensagem *